Tratamentos para disfunção erétil

De 1998 para cá o tratamento da disfunção erétil se concentrou basicamente nos comprimidos de sildenafila e outros derivados. Esses comprimidos atuam bloqueando a fosfodiesterase-5 favorecendo assim o acúmulo de AMP cíclico e GMP cíclico no interior das células cavernosas do pênis, o que possibilita o relaxamento das fibras musculares lisas e com isso, a ereção. É bom que se saiba que esses comprimidos não provocam a ereção, eles ajudam a evitar que você perca a ereção obtida por seus próprios meios.

Os anos passam e vemos que muitos pacientes não se beneficiam com esses comprimidos. Entre eles temos os pacientes que tomam vasodilatadores para o coração à base de nitratos para dilatar as artérias do miocárdio e que não podem usar esses comprimidos para a ereção sob o risco de terem uma grande queda da pressão arterial e evoluírem para um infarto agudo do miocárdio ou um acidente vascular encefálico (“derrame”). Outros pacientes retornam ao nosso consultório referindo uma diminuição progressiva e completa do efeito desses medicamentos. Já outros procuram uma alternativa que não os obriguem a se medicarem todas as vezes que tiverem atividade sexual, pois se sentem incomodados pela dependência permanente e desconfortável com os comprimidos. Alguns se queixam do alto custo desses medicamentos e buscam alternativas mais econômicas. E tem ainda aqueles que se queixam dos seus efeitos colaterais desagradáveis como palpitação, congestão nasal, dor de cabeça e dor de estômago. Em geral a queixa mais freqüente é a dependência que eles provocam na grande maioria dos pacientes.

gel macho para disfunção

Soluções para o pênis

Para esses pacientes, procuramos oferecer a alternativa da medicação injetável intra cavernosa junto com o acompanhamento psicológico. Ainda hoje, milhares de homens optam pelas injeçõezinhas, graças ao seu rapidíssimo início de ação, seu baixo custo e a total ausência de dor ou desconforto, ao contrário do que se imagina. As seringas são as menores que existem, usadas para a aplicação de insulina pelos pacientes diabéticos.

Atentamos que, se você não tiver interesse em passar por procedimentos médicos ou cirúrgicos, sempre há formas naturais. O gel macho macho é o principal produto que promete aumentar e melhorar a disfunção em homens.

Os medicamentos usados são compostos de prostaglandina, diluída com papaverina, atropina, fentolamina ou clorpromazina; e a solução de nitroprussiato de sódio (NIATO). A prostaglandina exige conservação em geladeira e o nitroprussiato exige conservação ao abrigo da luz.

Ambas são aplicadas pelo próprio paciente 5 minutos antes do início das carícias; a ereção plena ocorre após 3 a 5 minutos e permanece por 60 a 90 minutos. Podem ser usadas de 3 a 4 vezes por semana com segurança.

Durante a consulta médica faz-se o teste da ereção fármaco-induzida com a medicação para avaliar o grau de ereção desses pacientes e dependendo do resultado, o paciente é orientado para usar a técnica da injeção. Da mesma forma que o diabético aprende a injetar insulina, e o faz com segurança, os pacientes com indicação de tratamento injetável intra cavernoso também aprendem a usar as injeções com segurança. Geralmente se oferece o nitroprussiato como primeira opção, deixando a prostaglandina para os casos mais difíceis. A rápida recuperação das ereções é a maior responsável pelo alto grau de satisfação desses homens; e das parceiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *